Artista produz obras em arte sacra que poderão ser apreciadas em três exposições permanentes em Lucas

Aquela que foi a primeira expressão artística no Brasil Colonial continua em evidência na contemporaneidade, especialmente, em Mato Grosso. A arte sacra tem ganhado representatividade com espaços especializados e iniciativas culturais recentes, como o projeto “Cores da Rosa Mística”, idealizado em Lucas do Rio Verde. Até outubro, a artista plástica Mari Bueno, desenvolve a produção de novas obras. Assim, a cidade, bem como todo o Estado ganha em patrimônio material: o município sediará três exposições permanentes.

À artista plástica especializada na produção de arte sacra em grande escala e proporções, é reservada a tarefa de produzir oito vitrais figurativos e três oitões feitos artesanalmente que homenageiam mulheres relevantes da história da salvação, uma cruz de vidro, além das pinturas artísticas de quatro painéis que retrarão os significados das cores da Rosa Mística e confecção de 15 obras da Via Sacra em pastilha de vidro. Algumas obras chegam a ter mais de 10 metros de altura.

De acordo com Mari Bueno todo processo de criação deste gênero, exige uma pesquisa intensa. “Um projeto de arte sacra se inicia sempre por estudo litúrgico. Também se busca o significado daquela igreja para a comunidade, seu padroeiro e suas características culturais. O estudo é baseado também, pelas normativas da igreja com fundamentos teológicos para que a arte sacra exerça seu papel de catequética e evangelizadora dentro de um espaço sagrado, e não seja apenas decorativa”, diz.

Segundo ela, todo o projeto dialoga com a história da padroeira Nossa Senhora da Rosa Mística. Ela explica que os mosaicos serão aplicados no mês de agosto e as pinturas internas estarão prontas dentro de dois meses. “Como data limite temos a primeira quinzena de outubro para a conclusão de todo o conjunto”. Os fiéis da Igreja da Rosa Mística têm se entusiasmado com a proposta, segundo o responsável pela paróquia, padre Odilo, que vê a ocasião como uma oportunidade de fortalecer a religiosidade da comunidade cristã. “O norte de Mato Grosso têm poucas igrejas com imagens artísticas. Criar um ambiente sagrado e religioso é essencial para que as pessoas sintam que estão entrando num lugar santo, totalmente elaborado dentro dos conceitos do sacramento. A cultura sacra é de suma importância para a vida cristã”, explica o padre Odilo, da paróquia de Lucas do Rio Verde.

Crédito_Jairo Backes (14)

Personalidades da produção cultural em Mato Grosso ressaltam o valor da produção cultural. “O projeto Cores da Rosa Mística poderá vir a ser uma das maiores obras artísticas do Estado”, afirma a coordenadora do projeto, Viviene Lozi, que possui know how na área por conta de sua atuação junto ao Museu de Arte Sacra, em Cuiabá.

Este projeto é uma realização da Associação dos Produtores Culturais de Mato Grosso com patrocínio do Ministério da Cultura, via Lei Rouanet e conta com o apoio das empresas Agro Baggio, Vipagro, Amazônia Máquinas, Dipagro, Bombonatto Industria de Alimentos, Lojas Martinello e Fiagril.

Referência

Artista plástica que transita entre os universos figurativo e abstrato, Mari Bueno conquista cada vez mais notoriedade quando suas produções envolvem a linguagem sacra. Obras em igrejas mato-grossenses com sua assinatura são referência não só neste Estado, como também, em países que valorizam as obras produzidas com a intensão de adequar-se ao ambiente litúrgico, ao tempo em que conserva as qualidades estéticas da arte. O objetivo é elevar os sentimentos de quem a contempla. Colecionadora de prêmios e participações em exposições internacionais, ela comemora o convite para mais uma delas, desta vez, em Portugal. Ao todo, 49 obras sobre Maria serão expostas a partir do dia 11 de agosto, no Museu na cidade de Viseu. O convite é resultado da repercussão muito positiva, da mesma mostra realizada em entre maio e julho deste ano, no Museu de Arte Sacra do Santuário de Fátima, no mesmo país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *